Cinco alimentos que seu gato pode comer

Cinco Alimentos que seu Gato pode Comer

É possível oferecer alguns agrados para o gato, como iogurte desnatado, queijos e ovos cozidos, sem colocar em risco a sua saúde (VEJA.com/Thinkstock)

Iogurte e queijo são alguns exemplos de itens que os animais tendem a aceitar e que, em quantidades corretas, não oferecem perigo à saúde deles

 

Donos de gatos que oferecem pedaços de comida humana a seus animais precisam ter cuidado para que o alimento não prejudique a saúde dos felinos e nem desequilibre a dieta deles. É preciso atenção para que o bicho não passe a ingerir calorias e gordura em excesso e coma menos proteína do que precisa – a necessidade desse nutriente entre gatos chega a ser de duas a três vezes maior do que entre os cães.

Porém, ao mesmo tempo em que existe um grande número de alimentos maléficos aos gatos, há itens que, em quantidades adequadas, não colocam a saúde dos animais em risco e podem até ajudá-los em alguns momentos. É o caso do iogurte desnatado, por exemplo. O alimento contém pouca gordura, é rico em proteína e, por ser bem aceito pelo paladar felino, pode ser útil em sua alimentação quando está doente ou com problemas de apetite.

Especialistas ouvidos pelo site de VEJA afirmam que esses alimentos podem ser utilizados para que o dono faça um agrado ao seu gato, ou então complemente a sua dieta. No entanto, tais ingredientes devem corresponder a, no máximo, 10% de todas as calorias ingeridas pelo animal no dia. O restante da alimentação dos felinos deve ser baseado em comida formulada especialmente para gatos, que contém todos os nutrientes que eles necessitam e nas quantidades adequadas.

Paladar – Nem todos os alimentos compatíveis com a saúde dos gatos são aceitos pelos animais. Os felinos tendem a aceitar a variedades de alimentos à qual foram expostos nos primeiros seis meses de vida, em média, segundo a veterinária Anne Amaral, professora da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Rio Grande do Sul. Além disso, esses bichos costumam se dar bem com alimentos azedos, carnes e vísceras e dispensar vegetais.

Mesmo não oferecendo perigo ao gato, os alimentos não devem ser dados ao bicho em quantidades exageradas. “Antes de modificar a dieta do animal, é importante consultar um veterinário para evitar o consumo de calorias em excesso, por exemplo, que pode levar ao sobrepeso e obesidade entre os felinos”, diz o veterinário Márcio Antônio Brunetto, professor da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (FMVZ/USP) e especialista em nutrologia de cães e gatos. “Por outro lado, impor restrições alimentares aos gatos pode colocar a saúde deles em risco, pois são animais muito exigentes em termos nutricionais.”

Ovo Cozido   O ovo é uma fonte proteica assim como a carne e, por isso, pode ser incorporado na dieta dos gatos. “A proteína disponível na clara do ovo é considerada de alto valor biológico. Ou seja, o gato consegue ter um maior proveito dos seus nutrientes”, diz a veterinária Anne Amaral, professora da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Rio Grande do Sul. O ideal é cozinhar o ovo antes de dar ao animal porque, cru, o alimento não costuma ser aceito pelo animal, além de poder transmitir doenças como a salmonela.

Carnes – A carne é o alimento mais adequado para os gatos, que têm uma dieta baseada, sobretudo, em proteína. O alimento é o pilar nutricional do felino porque é aquele que mais se aproxima da quantidade de aminoácidos necessária para suprir todas as carências do gato. O animal pode consumir qualquer tipo de carne. “Porém, é importante ficar atento com a ingestão exclusiva de peixe. Isso porque, entre os tipos de carne, esse é o que menos oferece vitamina E, podendo desencadear deficiência desse nutriente no gato”, diz a veterinária Anne Amaral. Apesar de a carne ser permitida, é importante dar aos gatos produtos específicos para a alimentação do animal, já que alguns aminoácidos essenciais e ele não são encontrados em quantidades suficientes na carne.

Queijos – Ricota e mozzarella são exemplos de queijos que podem ser oferecidos como forma de petisco para o gato, desde que a dieta do animal já esteja completa e balanceada. “Somente gatos em condição corporal ideal podem consumir queijos. Porém, muitos desses animais, hoje em dia, têm sobrepeso ou obesidade. Por isso, fornecer calorias extras pode levar a uma dessas condições”, explica o veterinário Márcio Antônio Brunetto, professor da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (FMVZ/USP) e especialista em nutrologia de cães e gatos.

Iogurte Desnatado – O iogurte é um dos petiscos que os gatos mais gostam devido ao seu gosto azedo. Porém, é imprescindível que o animal consuma iogurte desnatado, já que tem menos gordura e açúcares em sua composição, o que diminui a probabilidade de desequilibrar a dieta do gato. “Ele é um bom alimento para ser servido como palatável em situações de diminuição de apetite, como quando o gato está doente”, diz a veterinária Anne Amaral.

Manteiga – A manteiga, em pequenas quantidades, ajuda a eliminar bolas de pelos que podem ficar presas no sistema gastrointestinal e causam mal estar nos gatos. “Apesar de não haver evidências científicas que expliquem essa questão, é provável que a gordura da manteiga facilite a propulsão do bolo fecal e dos pelos por meio do trato gastrintestinal”, diz Marcio Antônio Brunetto, veterinário da USP. Porém, não é necessário exagerar: dar uma colher rasa de café de manteiga ao gato já é suficiente para ter esse efeito.

Fonte: VEJA.com

Comentários

comentários

Área do ClienteÁrea do Veterinário